Paranapanema confirma presença em evento mundial de cobre no Chile

Empresa pretende assegurar o abastecimento de matéria-prima e finalizar detalhes de um novo contrato com importante fornecedor internacional

 

A Paranapanema confirmou participação na 23ª CESCO Week Santiago 2019, de 8 a 12 de abril. O evento é o mais relevante do setor na América Latina por reunir as principais empresas do mercado do cobre no mundo para tratar de negócios, tendências e estreitar relações comerciais.

O Chile é o maior produtor mundial de concentrado de cobre, matéria-prima utilizada pela companhia, e reportou a menor produção do metal nos últimos dois anos, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística do país. Além disso, problemas meteorológicos, como fortes ondas na costa do pacífico, interferem na saída dos navios que carregam o material dos portos chilenos.

“A conjuntura torna fundamental nossa participação no evento para que a companhia mantenha e, se possível, amplie os contatos com as mineradoras para garantir o abastecimento de matéria-prima com a qualidade adequada para processamento na unidade da Bahia”, observa Marcos Camara, CEO da Paranapanema. Nesse sentido, Camara acrescentou que aproveitará o evento para fazer ajustes finais de contrato que pretende fechar com um grande fornecedor. 

A abertura de novos mercados para a comercialização de produtos semiacabados – que possuem maior valor agregado – também está no radar da empresa. Os embarques para o exterior responderam em 2018 por 60% da receita líquida da empresa. “Esperamos que a participação na CESCO contribua com os objetivos da Paranapanema de priorizar e expandir as vendas de produtos com maior rentabilidade, com foco no mercado externo”, diz Camara.

Entre os países nos quais a Paranapanema pretende incrementar as vendas estão os do Oriente Médio e outros da América Latina, como Colômbia, Costa Rica e Equador. 

 

Reforma tributária

Na esteira das discussões em torno das grandes reformas esperadas para contribuir com o desenvolvimento do país, as alterações nas políticas tributárias também são aguardadas com expectativa por parte da Paranapanema. 

A companhia acredita que aspectos relativos à tributação na cadeia produtiva podem interferir na competitividade internacional, especialmente nos mercados de commodities. “A reforma pode trazer uma melhor ordenação do mercado interno, no qual a guerra fiscal entre os estados acaba trazendo uma série de distorções”, explica Marcos Camara.


 

2014 © PARANAPANEMA . Todos os direitos reservados