A Paranapanema, maior fundição de cobre do País, está em estágio "adiantado de análise" de quatro possíveis aquisições de participações em pequenas e médias mineradoras.
 
Ao deter participações em minas, a empresa pode comprar o cobre bruto a um preço menor que no mercado internacional, de onde vêm cerca de 757,, do produto utilizado hoje pela companhia, disse o diretor presidente, Luiz Antônio Ferraz Jr. O executivo não quis dar detalhes sobre as negociações.
 
"Pequenos e médios depósitos minerais não são targets das grandes mineradoras. Então, tem um espaço muito grande pra a gente atuar nisto, com parceiros estratégicos", disse Ferraz Jr., de Santo André. "A gente tem hoje aqui praticamente quatro projetos em estado bastante interessante."
 
A Paranapanema, sediada em Dias DAvila, Bahia, está reduzindo custos, aumentando a capacidade de produção e vendendo ativos para tentar reverter os prejuízos, em meio ao crescimento menor da economia local. A em presa, que pretende investir R$ 1 bilhão até 2014, teve uma perda de R$ 177 milhões no terceiro tri mestre, quarto período seguido de resultado negativo.
 
A Paranapanema estima que vai produzir cerca de 260 mil toneladas de cobre refinado em 2013, um aumento de 44% em relação à estimativa de 180 mil toneladas para este ano, disse Ferraz. A companhia, que pretende elevar a capacidade de produção para 320 mil toneladas a partir de 2015 2016, acredita que a demanda por produtos de cobre deve crescer 7% a 8% em 2013, disse ele.
 
Source: Brasil Econômico - BR

2014 © PARANAPANEMA . Todos os direitos reservados