A Paranapanema inaugurou na manhã desta quinta-feira (17/10) uma nova fábrica de tubos de cobre na planta de Utinga, em Santo André.O investimento no novo galpão e maquinário de alta tecnologia foi de R$150 milhões. A moderna instalação permitirá a empresa dobrar a sua capacidade de produção de tubos sem costura.
 
Com a tecnologia italiana é a mais avançada no segmento conhecido como Cast & Roll (lançar e rolar) e permite um rendimento mais alto do que a tecnologia convencional, com melhor aproveitamento da matéria-prima. De acordo com os diretores da Paranapanema esta é a fábrica mais moderna do setor no mundo até hoje. Os recursos de R$150 milhões para o investimento foi através do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).
 
Para ganhar competitividade e espaço no mercado interno a empresa está investindo em modernização em quase todas as unidades desde 2012. Nesta planta de Utinga serão investidos mais R$ 300 milhões até 2015 em maquinários de baixa produtividade ou com alto custo de manutenção que serão substituídos.
 
A nova fábrica terá capacidade de produção de 36mil toneladas por ano, e já está atuando com 40% de produção deste agosto. A fábrica substitui a produção deste segmento de tubos da filial de Capuava também em Santo André.
 
"A unidade de Capuava continuará funcionando com a produção da linha reta voltada ao setor da construção civil, mas a tendência é desativar, já que é uma unidade antiga e de baixa produtividade", explicou o presidente diretor, Edson Machado Monteiro.
 
A unidade de Santo André foi escolhida para ser implantada a nova tecnologia por conta da localização, apoio em programas do Governo do Estado e pela magnitude do parque fabril. "Esta quase tudo concentrado nesse espaço, otimizamos a logística e evitamos o transporte de materiais entre as fábricas, além de alguns incentivos fiscais", disse Monteiro.
 
O principal objetivo do investimento é ampliar os clientes e vendas no mercado interno. "Estamos de olho na Zona Franca de Manaus, o setor de ar condicionado e refrigeração utilizada produto importado e agora vamos buscar esse setor", afirmou o diretor presidente da Paranapanema.
 
O valor do Cobre é padrão no mundo, porém a expectativa é de que os produtos feitos com a nova tecnologia custe um pouco menos que os concorrentes importados. "O cobre é cobrado por peso e com o novo processo de produção a peça fica um pouco mais leve. Outro fator que será positivo é que o produto importado tem o custo de logística maior e impostos a mais que o produto nacional", explicou Monteiro.
 
Serão150 trabalhadores em turnos ininterruptos, parte será transferido da unidade de Capuava e há os demais contratados. A empresa não soube informar quantos novos empregos serão gerados. "É sempre importante a ampliação ou uma nova fábrica, com maquinário de alta tecnologia é preciso trabalhadores mais qualificados e temos condições de atender a demanda", afirmou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Santo André, Cicero Martinha.
 
"Estamos na melhor esquina do Brasil, e por isso é importante a empresa investir em inovação e tecnologia. Este é o caminho para muitas outras fábricas do município. É indústria que gera o emprego de qualidade e cria condições de um desenvolvimento econômico e social mais elevado", afirmou o prefeito de Santo André, Carlos Grana.
 
O evento contou com a presença do Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, empresários do setor e políticos da Região.
 
Histórico
 
A Paranapanema é a maior produtora integrada de cobre refinado no Brasil e líder de vendas no mercado brasileiro. Com a incorporação da ELUMA S.A. Indústria e Comércio em abril de 2010 e da Caraíba Metais S.A. no mês de Novembro de 2009, a Paranapanema se torna a principal empresa na cadeia brasileira do Cobre.
 
A empresa está há 65 anos em Santo André, começou com o nome de Laminação Nacional de Metais, que era uma das fábricas do Grupo Pignatari, e que criou uma divisão de aviação e passou a produzir planadores no final da década de 40.
 
Source: ABCD Maior

2014 © PARANAPANEMA . Todos os direitos reservados